Até que ponto as marcas de carros influenciam no preço de revenda?

Google+ Pinterest LinkedIn Tumblr +

Entre todos os fatores que influenciam no preço de revenda de automóveis, as marcas de carros estão entre os mais importantes.

Não é raro ver um veículo com uma quilometragem específica ser vendido por um preço bem mais alto do que um automóvel equivalente (com a mesma quilometragem), mas de marca diferente.

Quer saber como as montadoras influenciam no preço dos carros mesmo na hora da revenda e de que maneira utilizar isso a seu favor? Então continue lendo este post!

Quais os principais fatores que influenciam no preço de revenda de carros?

Pra entender como as marcas de carros podem alterar o valor de veículos na hora da revenda, é preciso primeiro compreender o que causa a depreciação de um usado.

Confira abaixo os principais fatores que influenciam nisso.

Quilometragem e tempo de uso

Quanto mais velho o carro e mais quilômetros rodados, menor será o seu preço de revenda.

A razão disso é simples: à medida que o automóvel trabalha, as suas peças vão sendo gastas e mais cedo vai ser necessário trocá-las. Por isso, menor vai ser o interesse do comprador.

Para convencê-lo a levar o veículo pra casa, o preço tem que diminuir!

Marca

Carros de montadoras famosas são mais procurados na hora da revenda, o que evita que o modelo se deprecie muito.

Vamos analisar adiante no texto qual é a real influência de uma marca na hora de revender um veículo. Continue lendo!

Modificações

Normalmente, é mais difícil revender um carro com mudanças no seu projeto original (como suspensão rebaixada ou alteração no sistema de som).

Mesmo que a modificação seja benéfica, o fato de não contar com peças originais diminui o interesse dos compradores, baixando o preço da revenda.

Cores

As três cores mais comuns de automóveis (branco, preto e cinza) são também as com saída mais fácil. Elas são vistas como “neutras”, por isso os compradores não ficam tão resistentes.

as cores exóticas (como o vermelho, verde, amarelo ou azul) dificultam a revenda e obrigam que o preço caia um pouco.

Opcionais

Um carro completo, com ar-condicionado, direção hidráulica, trio elétrico e câmbio automático, costuma ser revendido com mais facilidade, além de permitir um preço um pouco maior do que um veículo sem esses opcionais.

Pressa em vender

Quanto menos tempo o vendedor tiver a disposição pra tentar fechar negócio e revender um carro, menor será o valor desse veículo.

A pressa diminui as oportunidades de venda e as chances de encontrar um comprador disposto a pagar o ideal pelo automóvel.

Como as marcas de carros podem alterar o preço de revenda dos veículos?

Já deu pra perceber que todos os fatores que influenciam o valor de um carro usado trabalham com a lei da oferta e demanda.

Se esse elemento baixar o número de potenciais compradores, ele automaticamente diminui o preço do veículo. Se esse fator aumentar as possibilidades de venda, então o valor sobe junto.

E de que maneira as marcas de carro influenciam na demanda pelo seu usado? Confira!

Popularidade da marca

Quanto mais popular a marca de um carro, maiores as chances de ele ser vendido. Empresas que estão há anos no país e contam com reconhecimento do público apresentam maior liquidez na hora da revenda.

Segundo uma pesquisa da Jato Dynamics, carros de marcas desconhecidas do público desvalorizam de 15% a 20% mais do que os veículos das principais empresas do mercado.

Facilidade em encontrar peças

Quem compra um carro usado sabe que vai ter que trocar algumas das partes do veículo eventualmente, seja daqui um ou dez anos. Por isso, o custo de uma troca de embreagem ou suspensão, por exemplo, já entra no cálculo do comprador antes de fechar negócio.

Se a marca do carro em questão tiver um bom serviço de pós-venda e oferecer uma boa quantidade de peças pra reposição, o custo desse serviço vai cair e o veículo vai ficar mais atraente (portanto, mais caro).

Mas se a montadora tiver um estoque muito pequeno ou não contar com peças de reposição, então o risco de assumir aquele veículo aumenta e o interesse diminui, derrubando o preço junto.

Custo de manutenção

O custo de um carro não fica apenas no valor pago pra comprá-lo. Existem os gastos com combustível, impostos, seguros e, claro, com a manutenção.

Segundo um estudo da Jato Dynamics, o custo de manutenção por dois anos dos dez automóveis mais vendidos do país varia dos R$ 5.500 até mais de R$ 8 mil. É bastante dinheiro.

E esse valor pode subir ainda mais com veículos de marcas importadas ou que requerem cuidados especiais. Por isso, na hora de revender um carro, os custos de manutenção dele serão levados em conta pelos potenciais compradores.

Qualidade da marca

Existem certas marcas de carros que são reconhecidas pela boa qualidade das suas peças e do veículo em si. Empresas como a Toyota e a Honda, por exemplo, costumam liderar os rankings de confiança do consumidor brasileiro.

Quanto mais confiança o comprador tem naquela marca e na qualidade do veículo, mais dinheiro ele estará disposto a pagar. Quanto menos confiável for a montadora, menor será o valor de revenda.

Como explicar para o cliente os benefícios de cada marca automobilística?

Agora que já vimos como as marcas de carros podem influenciar no preço de revenda dos veículos, a grande questão que fica é: como utilizar essa informação a seu favor e fechar mais negócios?

Existem duas estratégias principais nessa hora. Confira abaixo quais são.

Focar nos pontos fortes

Um bom vendedor sabe que precisa focar seu anúncio e a negociação com o cliente nos pontos fortes do produto.

Se a marca do carro que você pretender revender se destaca em alguns dos itens listados acima, deixe isso claro para o comprador. Faça as contas e mostre o quanto ele vai economizar com manutenção ou com o custo de peças novas, por exemplo.

Dessa forma, ele vai valorizar o veículo da mesma maneira que você e deixa de enxergar o carro como “caro” ou “barato”.

Oferecer soluções para os pontos fracos

Mas não precisa se desesperar se você estiver trabalhando com uma marca de carro que não favorece muito a revenda — como uma montadora chinesa desconhecida, por exemplo.

O ideal é tentar oferecer ao consumidor soluções para os pontos fracos da marca. Ela não tem peças de reposição nas principais lojas? Procure por sites internacionais que comercializem essas peças e mostre ao comprador onde adquiri-las.

Buscar boas soluções para os problemas da marca faz com que a depreciação do veículo usado não seja tão grande assim e você consiga pedir uma boa quantia.

Agora que você já entendeu de que maneira as marcas de carros podem influenciar no valor de revenda de um veículo, é hora de dar o próximo passo: estabelecer o preço de venda do seu usado. Se quiser descobrir como fazer isso, leia nosso post sobre o tema!

Compartilhar

About Author

Compartilhe sua opinião com a gente, através dos comentários.

Share This